sábado, 7 de maio de 2011

O Primeiro Choramingo Será o Meu

Olá Galerinha do Bem!!
Meu blog foi criado recentemente, e achei que seria bacana se o primeiro choramingo fosse o meu.
No final de setembro de 2010, após passar muito mal e tomar vários antibióticos sem sucesso de melhora, descobri que estava com uma doença que muitos acreditam nem existir mais, chamada Tuberculose. Meu primeiro pensamento foi “Ajude-me Senhor” e o segundo  foi “putz  as pessoas vão se afastar de mim (tuberculose é contagiosa) e vou ficar sozinha”, mais mesmo assim não me desesperei, pensei bastante e deixei na mão de Deus, pois quem se afastasse de mim era porque na realidade não eram amigos sinceros. Eu já estava desconfiada, pois meu pai já teve Tuberculose 3 vezes, então eu conhecia bem os sintomas, e todos eram compatíveis com os meus ( tosse com secreção, cansaço excessivo, febre alta, perda de peso, falta de apetite, etc), mas mesmo  com o diagnóstico, depois do susto inicial e de pensar bastante, tentei ficar tranquila e pensar apenas nos pontos positivos, como por exemplo, é uma doença que tem tratamento e cura, então vou lutar e vencer.
Os dois primeiros meses de tratamento foram os piores da minha vida, pois a medicação é tremendamente forte, e meu organismo que já estava fraco devido a doença, definhou ainda mais.
Passei muito mal, vivia deitada e não conseguia cuidar de minhas filhas, até tentava levantar para fazer algo, pois sou muito agitada, mais não encontrava forças pra isso.
Apesar de estar sofrendo, o que me dava força era pensar que eu tinha muita sorte, pois poderia ter sido uma doença pior, que não tivesse cura ou tratamento, todos os dias eu agradecia a Deus pela força que ele me dava nestes dias dificéis, inclusive tinha medo que as pessoas pudessem se afastar de mim, mais foi em vão, pois todos meus parentes e amigos mais próximos me deram muito carinho e atenção (Obrigada á todos!!),apoio é tudo que precisamos em momentos de dificuldades.
Algo que me acalmou muito, foi as informações que consegui sobre a doença pela internet , pois quando a gente entende como a doença acontece e reage , fica bem mais fácil superá-la.
Uma das lições que aprendi nestes meses foi que devemos sempre enxergar o lado positivo das coisas, pois só assim passamos pela dificuldade mais tranquilos e confiantes e que o caminho para a felicidade é longo, mais ele existe.
Ainda estou em tratamento , o mês que vem se tudo correr bem em meus exames terei alta, e espero anciosa por este momento, pois ainda sofro alguns efeitos colaterais por causa da medicação e não vejo a hora de me sentir 100% novamente.
Por isso, nunca desistam de lutar , tenham fé e pensamentos positivos sempre, não sinta pena de si mesmo e lembre-se que você não é o único a ter problemas, por isto, enfrente seus problemas de frente e de cabeça erguida, pois desta forma será muito mais fácil superá-los.
Fiquem a vontade para fazer comentários ou perguntas, pois sou toda ouvidos.
Paz, Amor à todos!!
Andréia de Aquino – 18h55min



7 comentários:

  1. Então, estou aqui.
    Porque sou do bem. rsrsrs
    Assim faço a minha travessia.
    Obrigada pela presença.
    Grande beijo.

    ResponderExcluir
  2. Querida Andréa!
    O seu é um relato importante e corajoso e com certeza servira de inspiração para muitas pessoas.
    Estou feliz que esteja entre nós e te desejo sucesso neste novo mundo de blogueira.
    Quando iniciei minha jornada estava muito voltada para minhas feridas, mas agora tudo mudou e só quero saber de olhar para o horizonte!
    Um grande beijo e seja bem vinda!
    Flora.

    ResponderExcluir
  3. Olá, entrei no teu blog por acaso, achei muito legal mesmo, não queria sair sem comentar, parabéns!
    Aproveito a oportunidade para te convidar ao meu que é de literatura.
    Um abraço desde Argentina.
    Humberto.

    www.humbertodib.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Eu e meu medo. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá.... Seja bem vinda ao mundo dos blogueiros...
    Estava passando por blog de amigos e acabei pousando aki no seu cantinho. Segui ^^
    De uma passadinha pelo meu blog... se puder seguir tbm ficarei feliz em tê-la entre meus amigos. Bjs

    http://grandes-mestres.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Amiga, mandei umas pessoalidades por mail para si.
    Suas chorumelas e choramingos são bastante corajosas.
    Grata por estar pelo nosso meio.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. ola , sou seu amigo no dihitt e vim conferir seu blog e curti muito , tbm peso que vizite e conheça o meu blog favor e me siga lah ok espero vc lah , fique com deus clica para entra no site

    ResponderExcluir